MOVIMENTO ESTUDANTIL

Analises de Conjuntura

 

“UFSCar Sorocaba – Um olhar histórico”

  1. Em meados de 2004 com o plano de desenvolvimento institucional, surge a proposta de implantação de um campus da UFSCar em Sorocaba, com a meta inicial de estabelecer dois cursos de graduação:- Ciências Biológicas, com ênfase em Biologia da Conservação e – Turismo com ênfase em ecologia e histórico-cultural. Também um curso de curta duração que seria de:- Agricultura familiar e, um de pós-graduação em: – Gestão ambiental.
  2. Um dos objetivos centrais era a transformação da região em referência nacional de conservação ambiental, visando a Instalação da universidade com um campus na Floresta Nacional (FLONA) de Ipanema, assim desta forma, os alunos contariam como palco de suas aulas, a própria FLONA podendo realizar pesquisas e análises sobre nossa biodiversidade local e capacitar profissionais com grande conhecimento em conservação ambiental.
  3. Um outro importante eixo era o  projeto de desenvolvimento das micro-agriculturas, que visava Subsidiar o suporte técnico e incentivo de novas tecnologias, sob a orientação de técnicos e docentes que a universidade colocaria a serviço destas famílias por meio de cursos de curta duração e de linhas de pesquisas.
  4. Porém o projeto inicial fora inúmeras vezes revisto e somente em 2005 o conselho Universitário (ConsUni) autoriza a criação do campus na Região de Sorocaba, e em 2006 a Universidade instala uma sede administrativa na cidade.
  5. Neste mesmo ano, iniciam se as atividades dos cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas, Bacharelado em Ciências Biológicas, Bacharelado em Engenharia de Produção e Bacharelado em Turismo e em 2007 o curso de Engenharia Florestal, todos nas dependências da Faculdade de Engenharia de Sorocaba – FACENS.
  6. Em 2008, os cursos são transferidos para atual sede do campus e é também iniciado as atividades de 2 novos bacharelados, em Ciências Econômicas e em Ciência da Computação.
  7. No ano seguinte 2009, tiveram início as atividades dos cursos de Bacharelado em Administração, Licenciatura em Ciências Biológicas, Licenciatura em Geografia, Licenciatura em Química, Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Física e Licenciatura em Pedagogia e é também ano da criação do Centro Acadêmico de Geografia, CAGEOS.
  8. Em 2010 com a conclusão da segunda fase do campus são entregues os laboratórios de ensino e pesquisa de Informática, o restaurante universitário, a biblioteca, quadra de esportes.



“UFSCar Sorocaba – Uma visão Contemporânea”

 

  1. Recentemente foi inaugurado AT/LAB (aulas teóricas e laboratório), o prédio mais novo que compõe o campus e onde atualmente são ministradas às aulas teóricas do Curso de Geografia, mas ainda e novamente nos deparamos a desafios estruturais como o baixo sinal da rede de internet, a utilização de quadros negros e não a de quadros brancos, a baixa qualidade da comida do “RU” pela falta de uma cozinha Industrial”, a falta de laboratórios especificos, as demandas por acessibilidade que são cumpridas parcialmente no campo estrutural e não aplicadas no campo pedagógico;
  2. E também nos desafios curriculares e pedagógicos, como a falta de um maior numero de linhas de pesquisa; cursos de extensão vinculados as demandas da comunidade local; disciplinas optativas para bacharelado; maior quantidade de trabalhos de campo subsidiados; etc.
  3. Elementos que devem ser diariamente pautados.

“CAGeos… um histórico de Lutas”

  1. O Centro Acadêmico de Geografia, surge em 2009, ano da primeira turma do curso, motivados pela necessidade de um instrumento representativo se articulam e se fazem representar pelo CAGEOS.
  2. Vale destacar que a conjuntura do campus e do Curso era extremamente confusa e estruturalmente precária, pro se tratar de um campus em implantação e um curso ainda embrionário e que o CAGEOS desde sua fundação foi estritamente  importante para a consolidação da Geografia em Sorocaba,  emplacando lutas como a pelo “RU”, e fortalecendo espaços como a Semana da Geografia.
  3. Assim também sua atuação no cenário político social merecem destaques, a presença atuante nos fóruns estudantis, o posicionamento na “Greve das Federais”, respaldam ao CA toda legitimidade o que demanda muita responsabilidade em sua condução.

 

“ …assim rosas florescem…”

  1. A universidade apesar de ser um espaço de heterogeneidades pode até por esta razão, ser um ambiente muito solitário, temos um alto numero de ingressos de regiões diversas e distantes que manifestam leituras e praticas culturas distintas, com visões religiosas, político sociais, ideológicas por muito conflitantes, assim é necessário mecanismos que garantam e fomentem a sociabilidade, a experimentação, o amplo dialogo, e ao mesmo tempo afirme o direito a livre manifestação cultural.
  2. O centro Acadêmico, com muita coerência vem construindo um  cenário de dialogo e respeito, produzindo a interação social entre ingressos e veteranos, fortalecendo os laços acadêmicos e sociais que são fundamentais para o desenvolvimento integral de todos/as.
  1. Isso deve se também a articulação das festas informais, a do Bixo Geográfico, GEOmaica, em atribuição conjunta a Atlética e a pratica de uma cultura permanente de sociabilidade, dialogo e respeito.

“…mas nem tudo são rosas….”

  1. Em todo processo existem desgastes e saturações que gradativamente vão minimizando a capacidade de atuação e desenvolvimento das ações e mesmos da fruição do acumulo político, frutos de um processo natural, hoje nota se uma ampla dificuldade de mobilização, de articulação e condução de atividades, inclusive na consolidação de fóruns de debates de fundamental importância para vida democrática participativa do curso.
  2. Aparentemente a estruturalização do movimento estudantil na UFSCar que trouxe bônus também trouxe ônus dos vícios presente como a hierarquização das ações, o carreirismo da militância, a minimização das entidades de base como o C.A a meros trampolins para outras organizações, um aparelhamento do centro acadêmico que não é salutar ao curso e a comunidade local.
  3. Fenômenos que não possuem culpados, mas que manifestam a necessidade da experimentação e fomento de novas ações e praticas.

“…Qual C.A. queremos Semear!”

  1. Para nós não há como pensar um C.A que não seja de dialogo e democrático, sensível as demandas e desposto a construção e fortalecimento deste importante curso ao qual somos/as todos/as apaixonados.
  2. Uma entidade presente no dia a dia da vida acadêmica e social, propositivo e combativo, que visa atingir os objetivos sempre com respeito e coerência, que ve na divergência uma possibilidade de crescimento e superação, e no dialogo uma grande ferramenta de ação.
  3. Um CAGeoS que seja fomentador, que traga para o cerne da universidade debates coerentes e atuais, que interaja com todos estudantes da geo e demais cursos, com o corpo docente e diretor, e com toda a comunidade a qual a universidade esta contextualizada.
  4. Que valorize a participação, que respeite a coletividade, seja canal acessível, respeite o estatuto, respeite credos, crenças e nunca dogmatize seus pensamentos …..

Assim o CAGeos, Centro acadêmico de geografia da UFSCar, é a instituição politica representativa dos estudantes de geografia da universidade Federal de Sao Carlos.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s